O 1º Fórum Regional de Acesso, Incorporação e Assistência Farmacêutica em Doenças Inflamatórias Intestinais, organizado pelo Gediib, foi realizado no dia 22, no hotel Prodigy Santos Dumont, no Centro do Rio de Janeiro, e contou com diversos assuntos importantes para o dia-a-dia dos gastroenterologistas.

No ano passado houve uma mudança na RioFarmes e, com isso, não existe mais a renovação automática da LME que agora tem vigência de seis meses, sendo necessários: uma receita médica, um relatório, o LME, o consentimento informado e exames. A equipe da RioFarmes solicitou atenção ao preenchimento correto das LMEs, informando que no site há um check-list com todos os documentos e exames necessários. Outro detalhe relevante é que o CNS tem que obrigatoriamente estar vinculado ao CNES (informação disponível no Cnesweb). No caso de não estar cadastrado, solicitar ao contador (serviço privado) ou ao setor administrativo (público) para a adequação. Esta exigência é do Ministério da Saúde.

O Gediib reforçou a necessidade de ter um canal aberto com a RioFarmes, tendo em vista troca de informações sobre novas exigências de documentação, atualização sobre falta de medicamentos, melhoras nos processos, etc. Também solicitou a compra de Mesalazina de 800 mg, para otimizar adesão do paciente. A justificativa para a ausência do medicamento nesta posologia era a de poucas prescrições para a mesma. Ainda foi comunicada a chegada do kit de infusão do Remsima, a ser entregue com a medicação ao paciente. Sobre o Humira, o Rio de Janeiro foi sorteado para mantê-lo, porém não se sabe até quando já que outros Estados já migraram para o biossimilar.

Um ponto promissor é a parceria entre o Cremerj e a RioFarmes, que vêm sendo debatida, para ser possível a prescrição através do site do Conselho através de QRCode.

A RioFarmes também anunciou que irá orientar a liberação de laudos médicos justificando que paciente com BK prévio terá sempre PPD reator, bem como relatório médico que contenha a informação do resultado do RX, dispensando o laudo, no caso do paciente não tê-lo.

A RioFarmes deseja cadastrar os centros de infusão do Rio de Janeiro, sendo necessário entrar em contato caso seu serviço seja um desses.