44 mil m² de área construída, onde funcionam 525 leitos e mais de 60 especialidades e subespecialidades. Esses são apenas alguns números do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe/UERJ), cuja história teve início em 1950, quando foi inaugurado e fazia parte da rede hospitalar da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Em 1962, a Prefeitura do Distrito Federal passa a gestão para a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado da Guanabara (UEG), atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde viraria um hospital-escola privilegiando ensino e pesquisa, com o acompanhamento e estudo de raridades clínicas e doenças em estágio final de evolução.

Em 1975, o Hupe/Uerj passa a ser um hospital de atendimento geral, em decorrência do convênio firmado com o Ministério da Educação e Previdência Social (Convênio MEC-MPAS). Devido à qualidade dos profissionais que possuía e aos meios sofisticados de diagnóstico e tratamento que eram oferecidos, houve um progressivo aumento na procura pelo atendimento oferecido pelo HUPE, transformando-o em um dos maiores complexos docentes-assistenciais na área da saúde, sendo hoje, referência numa série de especialidades e importante núcleo nacional de formação de profissionais na área médica.

Já a história da Gastroenterologia do Hupe começa em 1966, quando o Dr. Édson Jurado passa a ser o médico responsável pela especialidade e, junto com ele, começam a ser realizados exames endoscópicos. Até então, o Dr. Léo Pinto Carvalhaes, da Clínica Médica, era quem cuidava dos casos de gastroenterologia.

Na época, a Gastroenterologia ainda não era uma disciplina da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ, era ligada à Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIP) e, em 1970, passa a ser ligada à Clínica Médica, por intermédio do Dr. Emílio Antônio Francischetti, para em 1971 ser criada a Disciplina de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva do Hupe/UERJ, cujo coordenador era o Dr. Édson Jurado. Também é criado o programa de Residência Médica, com uma vaga sendo aberta anualmente e o setor passa a contar com auxiliar de enfermagem. A equipe médica aumentou, contando também com os Drs. José Augusto da Silva Messias e Alexandre Abrão Neto, que passou a ser preceptor da residência médica.

A infraestrutura da disciplina era composta por duas salas pequenas. As endoscopias eram realizadas em uma manhã semanal no centro cirúrgico, pois a direção considerava desnecessário ter uma sala exclusiva para exames endoscópicos.

Mas a disciplina vai aumentando cada vez mais, devido a quantidade de pacientes atendidos e exames realizados. Assim, na década de 80, são contratados mais médicos, como o Dr. Paulo Pinho, é inaugurado o ambulatório de Gastroenterologia no próprio Hupe/UERJ, e o Dr. Fernando Alvariz assume a coordenação da disciplina. Também nesse período, o Dr. Édson Jurado pede exoneração da universidade e a Hepatologia passa a fazer parte do setor.

Já na década de 90, a disciplina passa a contratar mais médicos ainda, como o Dr. Ricardo Alvariz e as Dras. Fátima Figueiredo e Ana Teresa Pugas, e ganha novas instalações, amplas e modernas. Dr. Fernando Alvariz se aposenta em 1994 e, com isso, o Dr. Alexandre Abrão Neto assume a coordenação da disciplina, que ocupa até hoje, com o Dr. Paulo Pinho ocupando seu lugar como preceptor da residência médica.

No início dos anos 2000, começam os ambulatórios de especialidades (Doença Inflamatória Intestinal, Hepatologia, Esôfago, Gastrogeral) no Hupe/UERJ, migrando para a Políclinica Piquet Carneiro em 2013, onde hoje há sete consultórios para atendimento multidisciplinar. Em 2012, iniciam-se as linhas de pesquisa para o começo da Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado), o que culmina em várias publicações científicas e apoio financeiro oriundo das agências de fomento, como a FAPERJ.

Hoje, a Disciplina é composta por seis professores e 15 médicos, atendendo no HUPE (Endoscopia Digestiva) e nos ambulatórios da
Políclinica Piquet Carneiro, que se tornaram centros de referência estaduais, como os ambulatórios de Hepatologia e o de Doenças Inflamatórias Intestinais. Todas quartas-feiras, das 7h às 12h, a equipe se reúne e realiza atividades científicas com debates de casos clínicos, palestras, apresentação de artigos e outros.

Mas a história da Disciplina de Gastroenterologia e Endoscopia do Hupe/UERJ não é feita somente de grandes realizações, crescimento e excelência de atendimento.

Em 2017, com a crise financeira do Governo do Estado do Rio de Janeiro, o hospital quase fecha as portas chegando ao ponto de não haver nem aparelho endoscópico para exames. Atualmente, com a crise sendo contornada, já há mais de 20 aparelhos de endoscopia e são realizadas diariamente endoscopia digestiva alta e baixa diagnósticas e terapêuticas, ecoendoscopia, CPRE, enteroscopia por cápsula. A unidade endoscópica terapêutica, por ser essencialmente cirúrgica, conta com ampla e capacitada equipe de enfermagem e técnicos.

Mas a maior tristeza veio em 2014.

“Uma perda inestimável”, assim descreveu o Dr. Alexandre Abrão Neto sobre o falecimento da Dra. Fátima Figueiredo, aos 49 anos, vítima de um câncer de mama muito agressivo.

Até hoje ela é lembrada pelos médicos e professores do setor seja pela profissional e pessoa que era, como pelas fotos de momentos de confraternização da equipe expostas no mural do setor.

EQUIPE

PROFESSORES ASSOCIADOS

  • ALEXANDRE ABRAO NETO
  • ANA TERESA PUGAS CARVALHO
  • PAULO ROBERTO ALVES DE PINHO

PROFESSORES ADJUNTOS

  • GERSON RICARDO DE SOUZA DOMINGUES
  • CARLOS ANTONIO RODRIGUES TERRA FILHO

PROFESSOR ASSISTENTE

  • RICARDO CERQUERIA ALVARIZ

MÉDICOS

  • ANDRÉ LUIZ MOREIRA TORRES
  • ALICE RUBERTI SCHMAL
  • BÁRBARA CATHALÁ ESBERARD
  • DIALINA DA CONCEIÇÃO MARTINS MACHADO
  • FABIANNA MOTA SOBRAL RODRIGUES
  • FELIPE ALVES MOTA REBELLO DE MENDONÇA
  • JOÃO ALBERTO ASSED ESTEFAN NAMETALA
  • JORGE DA SILVA MOTTA
  • MARCELO DE SOUZA CHAGAS
  • MARIA HELENA LOUZADA PEREIRA
  • MOISÉS COPELMAN
  • PATRICIA MARQUES DA SILVA
  • RAFAEL GONÇALVES DE MENDONÇA
  • RAQUEL AL-CICI PROTOGENES GUIMARAES
  • RENATA DE MELLO PEREZ

RESIDENTES ATUAIS

  • ISABELLE PROVENÇANO DO OUTEIRO GONÇALVES
  • IZABELLA CHAVES SILVA PINTO
  • JANAINA CALAÇA OLIVEIRA
  • LAIS CHRISTOVÃO NORONHA DE FREITAS
  • LARISSA SVIATOPOLK MIRSKY
  • MAGNO LUIS COSTA PEREIRA
  • PAULA GUEDES FERREIRA DA SILVA
  • THAMARA MOREIRA DE ALMEIDA

FOTOS

DADOS DO SETOR

CARACTERÍSTICAS

  • 5 salas de exame com disponibilidade de arco em C
  • 1 laboratório de Motilidade Digestiva
  • 1 Unidade de Reprocessamento de Alto Nível – mecânico e automatizado com duas lavadoras ultrasônicas
  • 1 salão (Enfermaria, Repouso e Procedimentos)

AMBULATÓRIO NA POLICLÍNICA PIQUET CARNEIRO

Atendimento de 120 pacientes semanalmente

  • segundas-feiras Hepatologia
  • terças-feiras Gastrogeral e Esôfago
  • quartas-feiras Gastrogeral
  • quintas-feiras Doença Inflamatória Intestinal
  • sextas-feiras Hepatologia